Osteopatia

Tem dores na coluna ou em outras articulações?

OsteopatiaPelos bons resultados obtidos nas dores musculares e articulares como:

  • Dor de Costas
  • Dor de Ombros
  • Dor de Joelhos
  • Dor de Cabeça
  • Dor Ciática

Qual a origem da Osteopatia?

A palavra OSTEOPATIA deriva do grego osteon (ossos) e pathos (doenças). Estabelecida como sistema de medicina na segunda metade do século XIX, quando o médico Andrew Taylor Still, desiludido com a medicina convencional, se interessou pelo desenvolvimento de sistema de medicina que pudesse estimular os mecanismos auto-reguladores do próprio corpo.

Considerava que o equilíbrio das estruturas era essencial para evitar o aparecimento de disfunções e doenças. Combinando os seus conhecimentos de anatomia com os estudos de engenharia anteriormente feitos, desenvolveu a base terapêutica da OSTEOPATIA.

Embora Still tivesse de ultrapassar uma enorme resistência por parte da medicina convencional nos Estados Unidos, a verdade é que hoje a OSTEOPATIA é reconhecida tanto nos EUA como na maior parte dos países da Europa.

Como se faz o diagnóstico em Osteopatia?

Numa consulta, o Osteopata começa por analisar a história clínica do paciente, avaliando a sua condição esquelético-muscular, a mobilidade do corpo, áreas de fragilidade, tensão ou lesões. Também aspectos relacionados com estilo de vida, desde o trabalho às actividades de lazer, são importantes nesta fase de diagnóstico, dados fundamentais para determinar o tratamento adequado.

Quais as situações a Osteopatia é mais recomendada?

Verifica-se que a OSTEOPATIA é, cada vez mais, aplicada a pessoas que sofrem de dores de costas, de um modo geral resultantes de perturbações mecânicas na coluna devido a tensões de postura ou lesões nos discos.

Para além das dores nas costas, também as dores de cabeça podem ter origem na rigidez e tensão do pescoço e, em muitos casos, podem ser melhoradas com tratamentos Osteopáticos.

É ainda utilizada durante e após a gravidez, uma vez que o aumento do peso provoca tensões estruturais quer no fundo das costas, quer em outras estruturas ósseas e musculares. Para além destes aspectos, a Osteopatia tem alargado o seu campo de acção a outros domínios.

Alguns desportistas consideram mesmo que estes tratamentos, além de ajudarem a ultrapassar as lesões, lhes permitem manterem-se no auge da condição física. Muitos dos problemas actuais, resultam de uma vida extremamente sedentária, como por exemplo, longas horas passadas à frente do computador ou em consequência de manipulações de cargas demasiado pesadas.

Ambas as situações são geradoras de tensão no pescoço, braços e mãos. É por isso vulgar os Osteopatas tratarem de problemas relacionados com a actividade exercida, podendo por vezes, recomendar exercícios que minimizem os efeitos deste tipo de situações.

Por último, a OSTEOPATIA pode ainda contribuir para a redução da dor e rigidez em fases agudas da artrite, ajudando os doentes idosos a manterem a sua mobilidade, independência e bem estar.

Nível cervical:

cervicalgias, torcicolos, cefaleias, nevralgias cervicobraquiais (NBC), certas dores de ombro e de cotovelo, grande número de dorsalgias interescapulares;

Nível dorsal:

dorsalgias de origem dorsal, agudas, nevralgia intercostal;

Nível lombar:

lombalgias baixas de origem lombossacral ou dorsolombar, umbagos, ciáticas, cruralgias, certas dores na pelve e no joelho;

Nível sacrococcígeo:

coccigodinia (dor no cóccix).

Quais os principais benefícios da Osteopatia?

A OSTEOPATIA ajuda, normalmente a melhorar a saúde geral da pessoa, bem como a tratar doenças específicas (já referidas);

É habitual sentirem-se efeitos secundários positivos. Por exemplo, o tratamento da tensão do pescoço pode reduzir a incidência das dores de cabeça;

O tratamento pode ter resultados benéficos no funcionamento dos órgãos internos, ao afectar a coluna e a fluidez neurológica.

Bons resultados obtidos nas dores musculares e articulares como: dor de costas, dor de ombros, dor de joelhos, dor de cabeça e dor ciática

Qual o principal objectivo da Osteopatia e em que é que se baseia?

A OSTEOPATIA é um sistema de medicina complementar extremamente eficaz, cuja filosofia de base incide no restabele-cimento da função e mobilidade do sistema esquelético – muscular.

O tratamento OSTEOPÁTICO baseia-se na manipulação, massagem e estimulação neuromuscular, o que faz com que o trabalho dos profissionais seja sempre efectuado com as mãos.

A OSTEOPATIA, como qualquer outra especialidade, tem regras como sejam as indicações e as contra indicações, razão para consultar um OSTEOPATA qualificado.